DICAS PARA SALVAR O PLANETA


Ande menos de carro: Se você deixar o carro em casa duas vezes por semana, deixará de emitir 700 quilos de poluentes por ano.

Vá de escada: Para subir até dois andares ou descer três, que tal ir de escada? Além de fazer exercício, você economiza a energia elétrica dos elevadores.

Não deixe as crianças brincarem com água: Brincadeiras com água passam a equivocada ideia de que ela seja um recurso infinito, justamente para quem mais precisa de orientação. Ensine às crianças o valor desse bem tão precioso.

Proteja as florestas:  Em tempos de aquecimento global, as árvores precisam de mais defensores do que nunca. A manutenção das florestas é importante, pois estas mantêm os níveis de gás carbônico controlado na atmosfera;


Evite imprimir desnecessariamente: Para cada 40 kg de papel, uma árvore é cortada. As chuvas para a região centro-oeste são formadas principalmente na floresta amazônica. A destruição desta alterará o clima do planeta.

Economize toalhas e lençóis no hotel: Em hotéis, o hóspede tem a opção de não ter as toalhas e os lençóis trocados diariamente, para economizar água e energia. Uma vez a cada três dias é suficiente.

Banhos e consumo de água e de energia: Banhos demorados consomem água e energia elétrica em excesso. Ducha por 15 minutos, com o registro meio aberto, consome 135 litros de água. A dica é fechar o registro para se ensaboar e/ou reduzir o tempo para 5 minutos. Assim, o consumo cai para 45 litros. De acordo com a Organização das Nações Unidas, cada pessoa necessita de 3,3 m³/pessoa/mês (cerca de 110 litros de água por dia para atender as necessidades de consumo e higiene). No entanto, no Brasil, o consumo por pessoa pode chegar a mais de 200 litros/dia.

Pendure as roupas ao invés de usar secadora: Você pode economizar mais de 317 quilos de gás carbônico se pendurar as roupas durante metade do ano, ao invés de usar a secadora.

Use máquinas de lavar roupas e louças só quando estiverem cheias: Caso você realmente precise usá-las com metade da capacidade, selecione os modos de menor consumo de água. Se você usa lava-louças, não é necessário usar água quente para pratos e talheres pouco sujos. Só o detergente já resolve.

Compre alimentos frescos ao invés de congelados: Comida congelada, além de mais cara, consome até 10 vezes mais energia para ser produzida. É uma praticidade que nem sempre vale a pena.

Use mais ventilador ao invés de ar-condicionado: Um ventilador de teto, por exemplo, gasta 90% menos energia se comparado a um ar-condicionado. Portanto, sempre que possível, use mais ventilador. Outra alternativa é combinar o uso dos dois. Regule seu ar-condicionado no mínimo e ligue o ventilador de teto.

Cozinhe mais em panela de pressão: Você pode cozinhar tudo em panela de pressão (feijão, arroz, carne, peixe, macarrão, etc) de forma rápida e economizando 70% de gás.


FONTE: Sabesp