RECURSOS ENERGÉTICOS E AGRICULTURA NO BRASIL


Daniel Albiero
Doutor em Máquinas Agrícolas-UNICAMP
Professor Adjunto da UFC

        Um dos fatores que fazem da agricultura brasileira forte e pujante no contexto mundial é a disponibilidade de recursos energéticos economicamente viáveis. Recursos energéticos podem ser entendidos como todos aqueles recursos (materiais, meios, processos, etc.) que armazenam ou convertem alguma forma de energia.
           O mais conhecido e “popular” recurso energético é a reserva de petróleo. Têm-se também as reservas de gás natural, carvão mineral, jazidas de urânio, etc. E não se pode esquecer, principalmente no caso do Brasil, dos recursos energéticos provenientes do potencial gravitacional da água em desnível, em outras palavras, do potencial hidroelétrico, que através de uma obra de engenharia (hidrelétrica) e de um processo bem definido de conversão de energia, gera energia elétrica, além dos recursos provenientes do vento (potencial eólico) e da luz solar (potencial solar).
            Um recurso energético não necessariamente deve estar sendo explorado, basta haver a possibilidade, assim para se avaliar recursos energéticos, Hinrichs et al. (2010), deixa claro que é preciso ter ideia do tamanho de cada recurso e de quanto tempo ele durará.
        Neste contexto existe um setor da agricultura brasileira que também se enquadra como recurso energético, principalmente quando se pensa nos processos que acumulam e convertem energia através da fotossíntese, eis então a agroenergia focada principalmente na biomassa e nos biocombustíveis.
        O Brasil em termos de recursos energéticos tem uma posição confortável, ver Figuras 1 e 2. A produção de diversas fontes de energia em relação ao consumo final tem certa igualdade com várias fontes emplacando maior produção do que consumo, portanto percebe-se uma adequação da demanda de energia em relação à produção. Em nossa matriz pode-se notar nitidamente que tal conforto se deve em parte devido a expressiva produção de bioenergia, tais como a cana-de-açúcar e a lenha.
Portanto a agricultura brasileira tem forte influência no balanço energético nacional sendo esta influência uma indicação de recursos energéticos mais limpos e sustentáveis. O Brasil tem vantagens reais em relação a outros países, pois têm área suficiente, condições climáticas adequadas, tecnologias avançadas e incentivos econômico-políticos para a produção de bioenergia.



BIBLIOGRAFIA


Empresa de Pesquisas Energéticas do Ministério de Minas e Energia (EPE-MME, 2010a). Balanço Energético Nacional. Disponível em: https://ben.epe.gov.br/BENRelatorioFinal2010.aspx, acessado em 10/12/2010.

Hinrichs, R. A.; Kleinbach, M.; Reis, L. B. Energia e meio ambiente. CENGAGE: São Paulo, 2010.

FONTE: Portal Dia de Campo