FERROVIA DE INTEGRAÇÃO OESTE-LESTE AVANÇA



Mais uma leva de escrituras foi assinada pelo secretário da Agricultura, engenheiro agrônomo Eduardo Salles, nesta segunda-feira (13). Nestas a Valec indeniza pequenos agricultores que ocupavam terras no traçado da Ferrovia de Integração Oeste-Leste (Fiol). As compensações financeiras reconhecem o direito de posse, levando em consideração tanto as benfeitorias como a terra nua.
            Com a atenção voltada para a situação das propriedades ao longo da Fiol, que vai ligar as cidades de Ilhéus, Caetité e Barreiras, no Estado da Bahia, à Figueirópolis, no Estado do Tocantins, o governo vem respeitando a faixa de domínio da ferrovia que é de 80 metros (40 de cada lado), seguindo assim a execução da obra.
            A construção permitirá a dinamização na saída da produção para outros polos no País, por intermédio da conexão com a Ferrovia Norte-Sul. Serão 1.527 quilômetros de extensão, dos quais aproximadamente 1,1 mil quilômetros na Bahia, com investimentos estimados em R$ 6 bilhões.
            Uma das principais obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), do governo federal, a Fiol formará um corredor de transporte que vai abrir uma nova alternativa logística para os portos no nordeste e otimizará a operação do Porto Sul e do novo aeroporto internacional de Ilhéus.
            Entre as vantagens previstas com a construção, estão a redução de custos do transporte de insumos e produtos diversos, o aumento da competitividade dos produtos do agronegócio e a possibilidade de implantação de novos polos agroindustriais. A expectativa é que o escoamento da produção nos dois estados seja dinamizado.


FONTE: Seagri - Secretaria da Agricultura, Irigação e Reforma Agrária da Bahia