DOW AGROSCIENCE LANÇA MILHO COM CINCO GENES DE TOLERÂNCIA


A Dow AgroSciences vai comercializar no Brasil a primeira variedade de milho transgênico contendo cinco genes modificadores. O lançamento acontecerá no segundo semestre do ano e colocará o agricultor brasileiro na liderança dessa tecnologia. “Escolhemos o Brasil para fazer o lançamento mundial deste produto devido à relevância que o país tem como protagonista na produção mundial de alimentos”, disse Rolando Alegria, diretor de Sementes, Biotecnologia e Óleos Saudáveis da Dow AgroSciences.
Hoje são comercializadas no Brasil sementes transgênicas contendo dois genes modificadores: um tolerante a herbicidas e outro resistente a lagartas. O novo produto da Dow tem dois genes tolerantes a herbicidas e três genes resistentes a pragas, o que amplia no país o espectro de lagartas combatidas. A estimativa da companhia é que a nova variedade, chamada PowerCore, substitua gradativamente a atual variedade transgênica comercializada pela Dow no Brasil, a Herculex. Para Ramiro de La Cruz, presidente da Dow AgroScience no Brasil, a nova tecnologia deve elevar entre 10% e 12% a produtividade das lavouras brasileiras. A estimativa da companhia é de que o milho PowerCore seja cultivado em aproximadamente dois milhões de hectares em três anos.
Atualmente, o Brasil planta cerca de 14 milhões de hectares de milho, sendo 11,5 milhões de variedades transgênicas. O milho é um dos produtos que melhor responde aos avanços da tecnologia, e teve a média de produtividade elevada de 52 sacas por hectare na safra 2004/2005 para 72 sacas no período 2010/2011.
Para fazer frente a um segmento que precisa elevar produção sem aumentar área, a Dow AgroSciences investe anualmente 12% do seu faturamento em pesquisa e desenvolvimento, o que somou no ano passado US$ 600 milhões. “O Ministério da Agricultura prevê que entre 2011 e 2020 a produção de milho cresça a taxas de 1,2% ao ano no Brasil, o que resultará em um volume de 60 milhões de toneladas em 2020 e o papel da biotecnologia – e em especial da Dow AgroSciences – neste processo é fundamental”, diz Rolando Alegria.
Nos Estados Unidos a nova variedade deve ser lançada na safra 2013/2014. Na Argentina, onde já são comercializadas variedades com até três genes, a divulgação pode acontecer ainda este ano.

FONTE: Globo Rural