RECEITA LÍQUIDA DO SEGUIMENTO DE FERTILIZANTES DA VALE SOBE 11,9% NA PASSAGEM ANUAL



O segmento de fertilizantes da Vale (VALE3; VALE5) apresentou receita líquida de R$ 1,438 bilhão no primeiro trimestre de 2012, um avanço de 11,9% frente ao que havia sido registrado no mesmo período em 2011, comunicou a empresa nesta quarta-feira (25). Contudo, a antiga Vale Fertilizantes, que passou por uma OPA (Oferta Pública de Aquisição) em dezembro, teve queda de 4,3% nesta mesma linha, frente o último trimestre de 2011.
Para a companhia, isso se deve à sazonalidade, já que tradicionalmente, no Brasil, a demanda por este tipo de produto é maior durante o segundo semestre. Entre outros fatores, isso contribuiu para uma queda de 17,5% na passagem trimestral no Ebitda (geração operacional de caixa) do segmento de fertilizantes, que atingiu R$ 292 milhões entre janeiro e março deste ano. Os fertilizantes fostatados foram o principal produto do segmento, contribuindo com uma receita de R$ 893 milhões.
Segmento de logística apresenta Ebitda negativo. Já o segmento de logística apresentou Ebitda negativo de R$ 15 milhões – uma substancial queda frente os R$ 60 milhões do primeiro trimestre de 2011 e os R$ 69 milhões do último. A companhia destaca que isso ocorreu pelos menores volumes de vendas, além de gastos maiores com SG&A (Despesas de Vendas, Gerais e Administrativas).
Isso ocorreu com receitas de R$ 712 milhões no período, abaixo dos R$ 755 milhões do último trimestre de 2011. A queda de receitas, porém, ocorreu somente no segmento ferroviário, que viu suas receitas caírem de R$ 536 milhões para R$ 466 milhões. Por sua vez, o segmento portuário apresentou crescimento, com receitas indo de R$ 219 milhões entre outubro e dezembro de 2011 para R$ 246 milhões no início de 2012.

FONTE: InfoMoney/GlobalFert