SAFRA DEVE CONSOLIDAR NOVO RECORDE, MESMO COM SECA


Mônica Bidese
Assessoria de Comunicação Mapa

A safra de grãos em 2011/12 deve superar a barreira de 162,9 milhões de toneladas registrados no ciclo passado e quando foi considerada uma supersafra. Isso significa que pelo segundo período consecutivo a produção de grãos será recorde no país, apesar da estiagem em algumas regiões. Os dados são do décimo levantamento de safra divulgado nesta quinta-feira (5), pelo Mapa e pela Conab, em Brasília.
“A safra passada foi uma supersafra e o próximo ajuste de dados deve mostrar um recorde. Isso se deve ao bom desempenho do milho segunda safra que cobrirá os prejuízos causados pela seca”, disse o diretor do departamento de Comercialização e de Abastecimento Agrícola e Pecuário do Mapa, Edilson Guimarães.
O milho segunda safra cresceu de 60,9% ou o equivalente a 13,08 milhões de toneladas (t) sobre a última safra, alcançando 34,57 milhões t. No ano passado, foram colhidas 21,48 milhões de toneladas. Os resultados na produção do milho se devem às condições favoráveis da cultura nas áreas de maior produção. Já a estimativa para as safras consolidadas (primeira e segunda safras) apresenta um crescimento de 21% ou de 12,07 milhões de t., alcançando 69,48 milhões de toneladas.
Em compensação, a soja retraiu (8,9 milhões de t) e o arroz também (2,05 milhões de t). As reduções se devem, principalmente, às condições climáticas não favoráveis, principalmente nas fases de desenvolvimento das culturas, quando foram mais prejudicadas as lavouras de milho e de soja, nos estados da região Sul, parte do Sudeste e no sudoeste de Mato Grosso do Sul.
Também pesou a estiagem nos estados nordestinos que tiveram perda em todas as culturas. A região Nordeste, sobretudo no Semiárido, sofreu bastante com a seca que castigou a produção em geral, levando a uma queda de 21,9% em relação à safra passada, ou seja, 3,5 milhões de toneladas de produtos como milho e feijão.
Com relação à área, a estimativa total plantada é de 50,83 milhões de hectares, com um crescimento de 1,9% ou 960,7 mil hectares a mais do que a da safra 2010/11, quando atingiu de 49,87 milhões de hectares. A área cultivada do milho segunda safra cresceu 22,7 % ou 1,3 milhão de hectares. A soja vem em seguida, com aumento de 3,4% ou 819,5 mil hectares a mais.

FONTE: Grupo Cultivar