CIENTISTA AMERICANO DESTACA OS DESAFIOS DA CIÊNCIA PARA O SÉCULO XXI


O século XXI é um dos mais desafiadores para humanidade diante das mudanças climáticas e degradação da terra em meio ao crescimento da população mundial que precisa de garantia de alimentos, de água com qualidade e energia. A avaliação é do cientista e presidente da Rede Interamericana de Academias de Ciências (Ianas) e professor da Universidade da Califórnia (EUA), Michael Clegg, em videoconferência realizada na tarde de ontem (29) na sede da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), onde é realizado o primeiro encontro preparatório para a sexta edição do Fórum Mundial de Ciência que será realizado no Rio de Janeiro, em novembro de  2013.
Com o tema "O papel das redes de Academias de Ciência", a palestra de Clegg foi realizada por videoconferência em razão do furacão Isaac que atrapalhou sua vinda ao Brasil. "O século XXI é um dos mais desafiadores para a ciência e a humanidade porque as estimativas são de crescimento da população mundial nos próximos anos, quando temos os grandes desafios internos de produzir alimentos, de garantir a qualidade da água e fornecer energia, em um momento em que enfrentamos mudanças climáticas que trazem grandes impactos no mundo todo", disse ele.
            "Teremos de enfrentar, nessa transição, a degradação da terra e a preservação de ecossistemas e espécies. E esses desafios terão de ser enfrentados pela ciência", acrescentou. Ao abordar o tema de sua palestra, o cientista fez uma pergunta. "Por que a voz da ciência é tão importante para o futuro?". Em seguida ele respondeu: "A resposta é porque a ciência é a forma mais aceitável de criação de conhecimento que lida, exclusivamente, com a forma com que os eventos acontecem; sempre precisando ser confirmada, reproduzida e sempre baseada nas evidências". Segundo ele, a evidência e a previsibilidade são os maiores valores da ciência.
            O presidente da Ianas destacou que a ciência é também uma atividade social e considerou fundamental a ética na ciência. "O sistema ético da ciência é também crucial para o bem estar da humanidade no futuro. A ciência permite uma abertura e respeito pelo próximo e pela evidência".
            Em sua palestra, Clegg discorreu sobre o papel das redes de Academias de Ciência que, segundo ele, têm de ter credibilidade para levar ao público informações sobre políticas de ciência e tecnologia para solucionar os problemas da sociedade; e sugerir programas educacionais para vários segmentos. 

FONTE: Viviane Monteiro - Jornal da Ciência