FISCAIS AGROPECUÁRIOS DEVEM ENTRAR EM GREVE NA SEGUNDA



Os fiscais federais agropecuários devem iniciar greve nacional a partir da meia-noite da próxima segunda, dia 6. O presidente do Sindicato dos Fiscais Federais Agropecuários (Anffa Sindical), Wilson Roberto de Sá, que participou de assembleia em frente ao prédio anexo do Ministério da Agricultura, em Brasília (DF), afirmou que a categoria vem negociando desde o ano passado com o governo federal, que teria suspendido “unilateralmente as conversações” na última semana.
Sá afirmou que, por interferência do ministro da Agricultura, Mendes Ribeiro Filho, o secretário de Relações do Trabalho do Ministério do Planejamento convocou a Anffa para um encontro previsto para ser realizado nesta quinta, a partir das 10h.
– Temos informações sobre a realização de uma reunião interna do governo nesta quarta à tarde, com a participação da ministra (do Planejamento) Mirim Belchior. Esperamos que o governo construa uma proposta e, se houver avanço, não haverá motivos para a greve – disse.
A pauta de reivindicações dos fiscais agropecuários tem 13 itens, como a recomposição salarial de 22,08% relativa aos últimos cinco anos em que a categoria não teve reajuste de salários. Outro ponto da pauta é a realização de concursos para aumentar o efetivo da fiscalização, que hoje é de 3,24 mil profissionais.
– A recomposição do quadro é necessária, pois atuamos no segmento mais importante que garante a arrecadação e dá sustentação a balança comercial brasileira.
A entidade calcula que, para atender toda a demanda pelos serviços de fiscalização animal e vegetal no território nacional, seria necessário contratar mais 6,7 mil fiscais, para chegar a 10 mil profissionais em atividade. Sá citou como exemplo Mato Grosso do Sul, que tem mais de um mil quilômetros de fronteira seca.
– É impossível com 132 fiscais (em Mato Grosso do Sul) dar cabo de impedir a entrada de doenças que possam atingir um rebanho de 27 milhões de cabeças – afirmou.

FONTE: Agência Estado