MICROQUÍMICA INAUGURA FÁBRICA E LANÇA INOCULANTE LÍQUIDO PARA A CULTURA DA SOJA


Anderson Ribeiro
Marketing Microquímica

Há mais de 30 anos atuando no mercado brasileiro, a Microquímica concretizou em 2012 uma etapa importante de seu projeto de crescimento, com a inauguração de sua fábrica de inoculantes. Juntamente com a planta de produção de ácido l-glutâmico, a empresa forma um pólo de fabricação de produtos biológicos, o que reforça o compromisso de desenvolver soluções eficientes, com baixo impacto ambiental.
Com moderna infraestrutura, a unidade é suportada por uma avançada estrutura de desenvolvimento de produtos e controle de qualidade, que garantem produtos inovadores, seguros e eficientes. A nova fábrica, atrelada à estrutura e conhecimento em nutrição vegetal, conferem à Microquímica a capacidade de combinar os benefícios nutricionais e biológicos a seus produtos, em favor do alto rendimento na produção agrícola brasileira.
Segundo o diretor industrial da Microquímica, Rafael Leiria, a inauguração é motivo de orgulho para a empresa, que trabalhava com produtos importados desde 2000 e sempre procurou oportunidades de ampliar sua atuação no segmento de inoculantes, de investir no desenvolvimento de novas tecnologias e de formulações mais adequadas às necessidades do produtor brasileiro.

Inoculante líquido

Durante o desenvolvimento do inoculante líquido Atmo, um dos cuidados da empresa foi com a embalagem do produto, uma vez que o envase e o manuseio representam os principais perigos e pontos críticos de controle de qualidade do processo. O resultado foi o desenvolvimento de uma embalagem segura, ambientalmente amigável e prática para o produtor. Além da facilidade de manipulação e abertura, o conjunto acompanha dosadores graduados, que garantem precisão de dosagem nas unidades de tratamento de sementes e nas propriedades rurais.
No trabalho de divulgação do produto a Microquímica destaca a importância da reaplicação do inoculante nas áreas de soja, mesmo naquelas que já foram cultivadas anteriormente. “Com base em diversos trabalhos de pesquisa, a Embrapa comprovou resultados de no mínimo 4,5% de aumento de produtividade com a reinoculação, o que proporciona mais de duas sacas de soja por hectare, representando retorno de até 50 vezes o investimento. Portanto, se justifica a utilização de inoculante em todos os cultivos de soja, tanto do ponto de vista agronômico, quanto econômico”, explica o diretor técnico da Microquímica, Roberto Batista.
Com o lançamento do Atmo, a empresa busca se estabelecer como uma das maiores produtoras de inoculantes do Brasil. Para isso, avança no monitoramento e acompanhamento das tendências desse mercado e já se prepara para outros projetos e lançamentos que combinem nutrição, efeito bioestimulante e baixo impacto ambiental, tanto no manuseio e aplicação dos produtos, quanto no transporte e descarte de embalagens.

FONTE: Grupo Cultivar