RENDA AGRÍCOLA MINEIRA DEVE CRESCER 12% EM 2012



Ivani Cunha
Assessoria de Imprensa
Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento


A Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa) informa que a renda agrícola de Minas Gerais deverá crescer 12% e alcançar R$ 26,3 bilhões em 2012. A previsão tem por base o estudo do Valor Bruto da Produção (VBP) realizado em outubro pelo Mapa.
O VBP se refere à renda dentro da propriedade e considera os preços recebidos pelos produtores das principais culturas agrícolas do país. Em Minas, o produto mais importante das lavouras é o café, e nas avaliações da renda agrícola de 2012 está prevista uma redução de 10,2% para a cultura, que deve alcançar R$ 10,7 bilhões. Mas a cana de açúcar continua com boas perspectivas: valor de R$ 4,5 bilhões, aumento de 12,8% em relação a 2011.
“O aumento do valor previsto para a cana se deve ao aumento da produção e melhoria dos preços”, assinala o secretário da Agricultura, Elmiro Nascimento. Ele aponta também para a estimativa de ascensão do milho com base nos mesmo fatores, que devem possibilitar um VBP de R$ 3,3 bilhões, aumento de 11,8% em relação ao ano passado.
A soja também segue com números expressivos: VBP de R$ 3,1 bilhões, crescimento de 39,4% em relação a 2011. Segundo Nascimento, o produto foi beneficiado principalmente pela valorização no mercado interno e externo e externo. “Assim como o milho, a soja tem uma demanda crescente principalmente para atender à produção de ração animal (aves e suínos), além das exportações do produto e seus subprodutos. “Também contribuiu para o aumento do preço do milho e da soja a redução da safra americana”, observa o secretário.
O VBP do feijão, em Minas, tem valor previsto de R$ 1,6 bilhão, aumento de 53,4%, principalmente como consequência da valorização do produto no mercado interno. Ainda são considerados expressivos os valores estimados para a banana, que devem alcançar R$ 667 milhões, aumento de 68,9%, e para a batata, que tem previsão de R$ 842 milhões, crescimento de 11,5%.
O algodão das lavouras de Minas também mostra bom resultado: VBP de R$ 236 milhões, aumento de 14,5% em relação a 2011.
“Pode-se constatar, portanto, que à exceção do café todos os principais produtos da agricultura mineira apresentam estimativa positiva”, acrescenta Nascimento.

Dados do Brasil

A renda agrícola do Brasil deve alcançar, em 2012, a soma de R$ 233,8 bilhões, um aumento de 2,9% em relação ao valor do ano passado. Segundo o secretário, os estudos já possibilitam a estimativa para o país, em 2013, de um VBP de R$ 289,5 bilhões, cifra 23,8% superior à do período atual.
“A soja será o produto mais valorizado, com uma projeção de R$ 102,2 bilhões, crescimento de 52,1% em relação a 2012. Já a previsão para a cana de açúcar é de um VPB de R$ 45,3 bilhões, ou crescimento de 10,6%. O milho completa a relação dos produtos agrícolas com maior evolução prevista para 2013, sendo o valor estimado de R$ 36,2 bilhões, aumento de 7,8%.

Números do VBP agrícola – MG

VBP total: R$ 26,3 bi (+12%)

Cana de açúcar: R$ 4,5 bi (+12,8%)

Milho: R$ 3,3 bi (+11,8%)

Soja: 3,1 bi (+39,4%)

Feijão: R$ 1,6 bi (+53,4%)

Banana: R$ 667 milhões (+68,9%)

Batata: R$ 842 milhões (+11,5%)

Algodão: R$ 236 milhões (+14,5%)

Café: R$ 10,7 bi (-10,2%)

Brasil

2012: R$ 233,8 bi (+ 2,9%)

2013: R$ 289,5 bi (+23,8)

FONTE: Grupo Cultivar