MILHO VOLUNTÁRIO NAS LAVOURAS DE SOJA PREOCUPA PRODUTORES DE MATO GROSSO


            A equipe técnica da Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja) percorreu alguns municípios do Mato Grosso para verificar a incidência de plantas de milho voluntárias e resistentes ao glifosato em meio às lavouras de soja. Segundo o diretor técnico Nery Ribas, esta situação foi verificada em áreas de soja semeadas após a colheita do milho de segunda safra com diferentes híbridos.
            – Alguns produtores tiveram mais problemas em reboleiras e outros em extensas áreas – explicou Ribas.
            As possíveis causas do aparecimento das plantas voluntárias de milho seriam a mistura vindo na semente e a polinização do milho “não-RR” por híbridos RR cultivados em áreas próximas. Após a demanda dos produtores, a Aprosoja orientou os produtores a utilizarem, além do glifosato, uma aplicação de graminicida.
            – Os produtores terão um custo maior com estas aplicações – concluiu Ribas.
            A preocupação dos técnicos é com o momento da colheita, pois pode ocorrer a mistura de grãos de milho com a soja. Antes disso, as plantas de milho estão concorrendo com as de soja por nutrientes e água. Para se certificar sobre a resistência das plantas de milho ao glifosato, a equipe técnica da Aprosoja deverá acompanhar até o final da safra junto com instituições de pesquisa. Também irão avaliar as possíveis perdas da soja por competição com este milho voluntário.

FONTE: Rural BR/Aprosoja