SÃO GOTARDO/MG RECEBERÁ CERCA DE R$ 6 BILHÕES EM INVESTIMENTOS PARA A EXPLORAÇÃO DE POTÁSSIO


A Verde Fertilizantes se instalou há cinco anos na vizinha cidade de São Gotardo onde desenvolve projeto de exploração de Potássio. A empresa calcula investimentos que podem chegar a R$ 6 bilhões até 2015 e a oferta de mil empregos diretos e outros 2 mil indiretos. Somente no período de pesquisas tecnológicas e minerais já foram investidos R$ 50 milhões e a fase de construção deve gerar 10 mil empregos.
O empreendimento entra na fase de licenciamento ambiental e uma Audiência Pública com a presença do Conselho de Política Ambiental – Copam e da comunidade local foi realizada no Parque de Exposição de São Gotardo para discutir a exploração de Potássio na cidade. O deputado estadual Bosco e o presidente da ACIA, Marcio Farid, também participaram do evento e falaram aos presentes da experiência bem sucedida de Araxá em relação a mineração. Os empresários José Donaldo Bittencourt Júnior, João Bosco Senna de Oliveira e o advogado Benedito Gonzaga Teixeira também representaram Araxá no evento.
O diretor administrativo/financeiro da Verde Fertilizantes, Nilson Mundim, afirma que apresentou o estudo de impacto ambiental durante a audiência pública com o Copam e que espera obter a licença ambiental até março de 2013. “No ano que vem vamos partir para a fase de financiamento que deve durar de 6 a 9 meses com o início das obras de construção previstas para dezembro de 2013 e o início da produção no último trimestre de 2015”, explica Mundim.
Segundo ele, São Gotardo tem uma das maiores minas a céu aberto de potássio do mundo. “Atualmente o Brasil importa 90% do potássio utilizado no país. A Verde Fertilizantes vai produzir inicialmente em São Gotardo 600 mil toneladas/ano com perspectiva de chegar em 2019 com uma produção de 3 milhões de toneladas/ano. O potencial da reserva da região foi calculado em 8 milhões de toneladas de produção por ano, sendo que o Brasil consome hoje 12 milhões de toneladas/ano”, revela o diretor.
“Os cálculos já realizados mostram que para se chegar a produção de 3 milhões de toneladas/ano serão necessários um total de R$ 6 bilhões a serem investidos nos próximos seis anos. Em relação a empregos, no pico das obras de implantação da mineração poderemos ter até 10 mil pessoas trabalhando em empregos temporários. Para a operação da Verde Fertilizantes teremos uma oferta de mil empregos diretos e 2 mil empregos indiretos”, calcula Mundim.
Segundo ele, haverá a abertura de muitas vagas de empregos de qualidade para profissionais técnicos que poderão ser contratados em toda a região e treinados pela Verde Fertilizantes. “O impacto positivo deste empreendimento vai atingir todas as cidades desta região com a geração de renda e empregos”, concluiu o diretor.

FONTE: Jornal de Araxá