MAURÍCIO DE SOUZA CRIA NOVA REVISTA EM QUADRINHOS ONDE CHICO BENTO SERÁ ALUNO DE AGRONOMIA



Típico representante do campo, Chico Bento, o caipira das histórias em quadrinhos da Turma da Mônica, de Mauricio de Sousa, manterá suas raízes na nova fase do personagem, que será publicada a partir de maio. Em Chico Bento Moço, como se chamará a revistinha, ele terá entre 17 e 18 anos e um objetivo: cursar agronomia. E para criar as histórias do personagem no início da fase adulta, o cartunista pediu a ajuda de estudantes da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq), unidade da Universidade de São Paulo (USP) em Piracicaba (SP).
Na última sexta-feira (22), oito alunos e o coordenador do curso de agronomia da instituição participaram de um encontro com o desenhista no estúdio dele em São Paulo. Entre pranchas, folhas de papel e ideias de roteiro para as novas histórias, Mauricio de Souza ouviu dos universitários de Piracicaba relatos de como é frequentar o curso e viver em uma cidade do interior paulista que, apesar do desenvolvimento industrial, ainda tem parte da economia baseada no campo.
"O Chico Bento cresceu como toda a turma e não dá mais para continuar vivendo na roça. No entanto, quando ele decide prestar vestibular, suas raízes do campo falam mais alto e ele ingressará em um curso de agronomia", disse Mauricio de Sousa à assessoria de imprensa da Esalq. A revista com o personagem jovem deve chegar às bancas em maio.

Por dentro da rotina

De acordo com Marina Sousa, filha e sucessora artística do desenhista, o encontro serviu para conhecer a vida de um aluno universitário do interior paulista. "Quando decidimos que o Chico estudaria agronomia, não conhecíamos nada sobre o curso nem sobre o dia-dia dos estudantes. Então precisávamos conversar com alunos do primeiro até o último ano para conhecer a realidade, saber sobre as matérias e até mesmo como é morar em uma república estudantil", contou Marina.

Visita à Esalq

O cartunista manifestou interesse em conhecer a Esalq e reforçou a importância do curso. "Essa é uma das profissões responsáveis pelo sucesso do Brasil como uma das potências econômicas emergentes e o Chico Bento, mesmo continuando a ser um personagem divertido, terá que contribuir, como esses alunos, para a construção de um futuro mais limpo", disse Mauricio de Sousa.
"Os alunos apontaram os aspectos importantes que um estudante de agronomia tem atualmente, como comprometimento com a sustentabilidade", afirmou o coordenador do curso de agronomia da Esalq, José Otávio Machado Menten. Até o início deste ano, o curso formou 10.892 engenheiros agrônomos. A Esalq completará 106 anos de fundação em maio.

FONTE: G1 Piracicaba