DUPOINT PIONEER EMITE NOTA OFICIAL A RESPEITO DE MATÉRIA VEICULADA NO GLOBO RURAL



No último domingo, 31 de março de 2013, o programa Globo Rural veiculou uma matéria sobre a tecnologia Herculex®I, desenvolvida em conjunto pela DuPont Pioneer e a Dow Agroscience. Esta tecnologia tem com o objetivo controlar algumas pragas na cultura do milho. A matéria apresentou depoimentos de dois agricultores, que afirmaram que a tecnologia Herculex®I não estava funcionando conforme suas expectativas.
À véspera de concluir sua reportagem, a Globo entrou em contato com a DuPont Pioneer, solicitando uma posição oficial imediata da empresa sobre o tema. Apesar do prazo limitado imposto pela emissora, a DuPont Pioneer rapidamente se manifestou por meio de um posicionamento escrito.
Em absoluta coerência com a comunicação que vem sendo amplamente divulgada pela DuPont Pioneer sobre a tecnologia Bt no Brasil, o posicionamento emitido reforça que, para uma melhor eficiência e proteção da tecnologia, o agricultor deve combinar diferentes práticas de manejo, incluindo a rotação de culturas, tratamento de sementes, monitoramento da lavoura e a aplicação de inseticidas como controle complementar, caso surjam danos inesperados. Ou seja: assim como ocorre com tecnologias desta natureza, a eficiência de Herculex®I é visivelmente comprovada desde que combinada com outras ferramentas de controle, constituindo um “Controle Integrado de Pragas”.
A reportagem não menciona essa importante informação, destacada na comunicação oficial da DuPont Pioneer. Essa descontextualização pode ter gerado preocupações quanto à forma pela qual a DuPont Pioneer trata as questões referentes ao uso da tecnologia em questão.
Em que pesem as alegações dos agricultores ouvidos na reportagem, entendemos que as situações específicas de cada caso não condizem, em absoluto, com a realidade e a performance de Herculex®I, uma tecnologia que alcança altíssimos graus de aceitação por parte do mercado, com sucesso comprovado em todo o País. Acreditamos fortemente que alguns questionamentos importantes sejam aplicáveis aos casos reportados, antes de se chegar a uma conclusão pura e simples de que o problema é exclusivamente da tecnologia Herculex®I.
Tendo em vista as condições climáticas atípicas observadas este ano, as culturas de milho, soja e algodão têm sido alvo de pressão de pragas acima do esperado. Esse ataque mais intenso tem levado os agricultores a aplicar inseticidas como método de controle complementar ao Herculex®I, o que representa uma prática absolutamente normal e necessária no manejo de culturas.
Temos ciência de que a força de vendas da concorrência possa estar utilizando uma reportagem sem contexto e que não reflete a realidade do mercado para denegrir o Herculex®I. Acreditamos que esse eventual comportamento oportunista, além de ausente de embasamento técnico, prejudica o objetivo comum de preservação das tecnologias Bt apregoado pelo setor, que reconhece a complexidade enfrentada pelo agricultor em seu dia-a-dia no combate às diversas pragas que acometem as culturas no Brasil.
Herculex®I é a marca da tecnologia Bt líder de mercado e, portanto, com o maior índice comprovado de preferência dos agricultores brasileiros, representando a primeira opção de quase 40% do mercado na safra verão. Na segunda colocação, vem o milho convencional. A cada safra, são comercializados no Brasil mais de 5 milhões de hectares com esta tecnologia, apresentando excelentes resultados. Juntamente a outras práticas de manejo, como o aumento de população de plantas, melhores níveis de adubação e correto posicionamento dos híbridos, a tecnologia Herculex®I tem trazido maior segurança ao campo, bem como mais investimentos e aumentos de produtividade.
Colocamo-nos à inteira disposição para quaisquer esclarecimentos que se façam necessários, na certeza de que cada palavra e informação contida nesta comunicação representa uma realidade plenamente embasada na voz do mercado.

® Herculex é marca registrada e utilizada sob licença da Dow AgroSciences
YieldGard® é marca registrada utilizada sob licença da Monsanto Company.

FONTE: DuPont Pioneer