INSETICIDA BIOLÓGICO CONTRA TRANSMISSOR DE GREENING ESTÁ EM FASE DE TESTES


Os citricultores poderão ter à disposição um bioinseticida formulado à base de fungos entomopatogênicos para o controle biológico do psilídeo Diaphorina citri, transmissor do greening. O produto está sendo desenvolvido em parceria pela Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq/USP), pelo Fundo de Defesa da Citricultura (Fundecitrus) e pela Koppert Biological Systems.
O bioinseticida será o primeiro produto biológico no Brasil com ação contra o psilídeo. A fase de testes deve terminar no primeiro semestre de 2014.
De acordo com o diretor industrial da Koppert do Brasil, Danilo Pedrazzoli, o objetivo é trazer soluções para o controle do HLB.
– A meta das três instituições é levar para o campo os conhecimentos obtidos em pesquisas realizadas pela Esalq e pelo Fundecitrus. A Koppert está desenvolvendo a tecnologia final de formulação para que o produto chegue ao citricultor. Nossos parceiros estão alinhados na transferência da tecnologia de ponta do laboratório para o campo – diz.
O bioinseticida será uma opção mais natural e sustentável para o citricultor controlar o inseto transmissor do greening.
– Além da eficácia no controle da praga, será possível racionalizar o uso de agrotóxicos e evitar problemas de resistência dos insetos – explica Pedrazzoli.


FONTE: Rural BR