PRIMEIRO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM GESTÃO DE PROJETOS EM AGRONEGÓCIO TEM INÍCIO EM BRASÍLIA


A primeira turma do curso de Pós-Graduação em Gestão de Projetos em Agronegócio da Faculdade de Tecnologia da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), iniciou seus trabalhos nesta sexta-feira, 24/04, às 19h, em Brasília. A turma conta com 40 alunos.
Com carga horária de 408 horas e estrutura curricular baseada em aulas participativas, com estudos de casos, o aluno será capaz de gerenciar projetos na área de agronegócios de forma eficaz e estratégica, para obter resultados alinhados às práticas do Project Management Institut – PMI, que comprova altos níveis de conhecimentos em gerenciamento de projetos.
O diretor da Faculdade CNA, Abdon Miranda, explica que esta é a primeira pós-graduação em gestão com o “DNA” da agropecuária. “É diferenciada por ter sido desenvolvida pelo sistema CNA/SENAR/ICNA (Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil/Serviço Nacional de Aprendizagem Rural/Instituto CNA) que representa o setor no Brasil e na formação de mão de obra especializada para potencializar o agronegócio”, ponderou. Na graduação, a Faculdade CNA teve início no primeiro semestre de 2014. Hoje tem duas turmas no curso de três anos, totalizando 49 alunos.


Sobre o corpo docente


Formado essencialmente por mestres e doutores, os professores da Faculdade de Tecnologia CNA têm larga experiência nas áreas das disciplinas que vão ministrar. Por esta razão, os próprios professores produzem o material de apoio para suporte das aulas, que será associado à referência bibliográfica sugerida.
Mestre em Administração pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Maria Aparecida de Assunção já é docente no curso de graduação de Tecnologia em Agronegócio da Faculdade CNA e na pós-graduação será professora titular da disciplina “Gestão de Marketing”, tema da aula inaugural no dia 24 de abril, também coordenará o curso de Pós-Graduação. “O projeto pedagógico do curso foi desenvolvido em consonância com as potencialidades do mercado de trabalho do setor. Com essa proposta, o conteúdo será dinâmico, possibilitando aos pós-graduandos realizarem diagnósticos, seminários temáticos e produzirem artigos científicos”, reitera.


FONTE: Adaptado de Senar