INDÚSTRIA E GOVERNO QUEREM MAIS QUALIDADE EM FERTILIZANTES


        A Secretaria da Agricultura e do Abastecimento (SEAB) e o Sindicato da Indústria de Adubos e Fertilizantes do estado do Paraná estão entrando em entendimento para elevar a qualidade de adubos e fertilizantes à venda no mercado paranaense. O objetivo é buscar uma solução definitiva para atingir a qualidade plena dos produtos aplicados nas lavouras.
        O tema começou a ser discutido após reunião do Conselho Estadual de Desenvolvimento Rural e Agricultura Familiar (CEDAF), realizada no mês passado, quando os técnicos do Departamento de Fiscalização e da Sanidade Agropecuária (DEFIS) da Seab manifestaram preocupação com o crescimento das irregularidades em produtos vendidos no comércio.
        Na época, a Seab divulgou que quase 30% dos fertilizantes apresentavam "fraudes". Segundo o diretor do Departamento de Fiscalização e Sanidade Agropecuária, Marco Antonio Teixeira Pinto, isso não quer dizer que as empresas do segmento usam de má fé na formulação de seus produtos.
        O que de fato foi encontrado, disse Teixeira Pinto, são deficiências de alguns elementos que compõem a formulação final de seus produtos, comprovados em análises amostradas pela Seab, que por si não configuram fraudes e sim não conformidade na formulação dos produtos.
        A notícia também preocupou as empresas associadas do Sindicato da Indústria de Adubos e Corretivos Agrícolas do Estado do Paraná (Sindiadubos/PR), cuja diretoria esteve na Secretaria da Agricultura e do Abastecimento (Seab) pedindo mais esclarecimentos sobre possíveis irregularidades encontradas pelos fiscais nos rótulos dos fertilizantes.
        A diretoria do Sindiadubos admitiu ao secretário Norberto Ortigara que as empresas de adubos e fertilizantes têm deficiências no processo de fabricação, mas reiterou que elas não usam de má fé. Segundo os representantes do Sindiadubos, há casos de falta de algum elemento em determinadas amostras de fertilizantes ou adubos, mas isso deve-se também à dificuldades e falta de qualidade do produto importado.
        O Sindiadubos assegurou ao secretário que as empresas estão decididas a aprimorar o processo de produção para garantir cada vez mais a qualidade dos produtos colocados no mercado. E a Seab reafirmou seu compromisso e responsabilidade em continuar com o monitoramento do mercado, fiscalizando com o mesmo rigor. "Com isso, esperamos reduzir os casos de irregularidades", disse o diretor do Defis, Marco Antonio Teixeira.
        Novas reuniões foram marcadas entre a Seab e o Sindiadubos para melhorar o entendimento entre o setor de fiscalização e de produção. A diretoria do Sindiadubos se prontificou a comparecer a reuniões do Cedraf para dar esclarecimentos e mostrar as dificuldades e a situação atual da indústria. 

FONTE: Globo Rural Online