PRODUÇÃO DE ALIMENTOS NO MUNDO PRECISA CRESCER 70% NAS PRÓXIMAS QUATRO DÉCADAS

       As estratégias da pesquisa para garantir a produção de alimentos nos próximos anos é uma das principais discussões de um encontro de pesquisadores organizado pela Embrapa Soja em Londrina, no Paraná. A XXXIV Reunião de Pesquisa de Soja, que começou nesta quinta, dia 14, e vai até sexta, reúne 450 profissionais e pesquisadores ligados ao agronegócio.
      Para atender toda a demanda por alimentos no mundo nos próximos 40 anos, a produção no campo vai ter que crescer pelo menos 70%. Na safra passada, o Brasil produziu 85 milhões de toneladas de soja e são pelo menos 27 milhões de hectares plantados com esta cultura. Na década de 70, a produtividade nas lavouras brasileiras era de 1.500 quilos por hectare, Hoje é o dobro, e muito desse resultado se deve à tecnologia e à pesquisa.
       O presidente da Embrapa, Maurício Lopes, que abriu o encontro de pesquisadores nesta quinta, diz que a instituição defende o que ele chama de inteligência estratégica para ao setor agropecuário. Tecnologia e inovação são cada vez mais fundamentais para a produção de alimentos, mas o foco das instituições públicas, como a Embrapa, não está mais na descoberta ou lançamento de novas variedades para campo como era nos anos 70 e 80. Agora, o importante é que tudo chegue mais rápido e de forma eficiente ao produtor rural.
       O presidente da Embrapa falou também da importância de iniciativas como o projeto Soja Brasil, que é desenvolvido pelo Canal Rural com a coordenação técnica da Embrapa. O Soja Brasil está na terceira edição e mostra o desenvolvimento das lavouras em todo o país, com orientação aos produtores rurais. Na edição deste ano o projeto vai levar informações sobre capacitação dos produtores rurais, através da carreta do Canal Rural que vai viajar pelos polos produtores para levar conhecimento e troca de experiências no campo.


FONTE: Sebastião Garcia – Canal Rural