Curso Gratuito EaD "Prevenção do Coronavírus no meio rural"

O Portal Brasil Agrícola, em parceria com a Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM), Pró-Reitoria de Extensão e Cultura e Divisão de Fazendas, está ofertando gratuitamente o Curso de Capacitação "Prevenção ao coronavírus no meio rural", com carga horária de 90 horas e emissão de Certificados. Serão ofertadas três turmas. As inscrições podem ser feitas entre 22 de junho a 31 de agosto de 2020. Para realizar a sua inscrição, clique aqui. Não perca essa oportunidade, cadastre-se e compartilhe o conhecimento com seus amigos!

A DIVERSIDADE GENÉTICA DA CENOURA

A cenoura não é originalmente cor de laranja, mas sim vermelha, preta, amarela, branca ou púrpura. No século XVI, produtores holandeses de cenoura, inventaram a cenoura cor-de-laranja em honra da Casa de Orange, a família real Holandesa. Tornaram isto possível através do cruzamento de cenoura amarela clara com cenoura vermelha. As cenouras coloridas já são produzidas em grande escala em outros países e são:

1) Branca: As variedades mais conhecidas incluem White Satin, Lunar Branco, Branca de Neve e Creme de Leite. Estas são as mais raras de todas as cores disponíveis.
2) Roxa: São vegetais ricas em licopeno, existem três variedades mais conhecidas de cenouras desta cor. Purple Haze que possuem o núcleo laranja, e Deep Purple que é toda roxa. Depois de cozidas perdem bastante de sua cor natural. A variedade Roxo Cosmic tem o núcleo amarelo ou laranja.
3) Amarela: Considerada por muitos especialistas como as cenouras mais doces do mundo, as variedades mais conhecidas são Amarillo, Yellowpak, Yellowstone e Jaune obtuso du Doubs.
4) Vermelha: Como muitas outras frutas e legumes desta cor, as cenouras vermelhas são ricas em antocianinas ou pigmentos como os da beterraba, pois a água de cocção fica muito tingida. O sabor muito forte e marcante.
5) Laranja: Esta é a cor mais conhecida e com o maior número de variedades disponíveis no mercado. Ricas em betacaroteno.Uma vez ingerido, o betacaroteno pode ser convertido em vitamina A (retinol) ou agir como um antioxidante para ajudar a proteger as células dos efeitos nocivos dos radicais livres.


FONTE: Guterman Gastronomia
Matérias assinadas ou com indicacação de fontes são de responsabilidades dos autores, não expressando opiniões ou ideias do Brasil Agrícola.